Sobre o grupo #lancheirasaudavel e o auxílio na alimentação saudável do meu filho.

Olá para todos!

Como já tinha comentado anteriormente, não abandonei o blog, só estou com dificuldades de administrar meu tempo, agora que voltei as aulas na faculdade. Apesar do tempo limitado, estou sempre pensando em trazer alguma informação, dica e questões legais para vocês.

Hoje vou falar sobre um grupo que foi muito inspirador e que ainda me auxilia na construção do tipo de alimentação que dou e que pretendo prosseguir com meu filho.

Quando meu filho começou a introdução alimentar (para mais informações, segue o link (https://letrasartesepanelas.wordpress.com/?s=introdu%C3%A7%C3%A3o+alimentar), eu tive um interesse renovado por aprender a cozinhar (e eu mal fritava um ovo), senti essa necessidade, essa vontade. Queria que meu filho tivesse uma gama de nutrientes diversos, que possibilitassem o seu melhor desenvolvimento. Ao pesquisar mais e mais sobre o assunto, entendi uma coisa fundamental: a alimentação saudável é a construção de um hábito e pode sim, ser muito gostosa. É só abrir a mente para novas possibilidades. Comecei a rever inclusive a minha alimentação, pois não adiantava nada querer que meu filho se alimentasse bem se eu não fizesse o mesmo.

Dessa forma, pelos meus cliques nas redes sociais, descobri o grupo Lancheira Saudável e pedi autorização. Lá encontrei uma grande variedade de informações, receitas e discussões valiosas entre mães (e uns poucos pais), preocupados com a saúde dos filhos via alimentação. Aprendi a como cozinhar verduras e legumes de forma mais saborosa e apresentável para adultos e crianças, a relativizar algumas percepções (afinal, o que é saudável para um, não necessariamente é para outro), a dar muito valor ao natural e menos aos industrializados. Meu filho nunca tomou um danoninho, suco de caixinha ou geléia de mocotó, pois aprendi que não preciso dessas opções cheias de açúcar e corante, se posso oferecer ao meu filho outras opções. Sabiam que uma maçã é mais barata? Pois é! E ele adora. Antes que alguma mãe ou pai diga que estou sendo “radical”, digo que em situações que não representem o cotidiano, o Francisco pode vir a consumir esses alimentos, só não quero que ele se vicie em açúcar cedo demais como aconteceu comigo. Ele pode ter outras possibilidades.

Além disso, agora o grupo também tem uma página no facebook: https://www.facebook.com/lancheirasaudavel1/?fref=photo

Curtam! Vocês vão gostar! E peçam autorização no grupo, é só jogar no face rs.

Continuando…

Alimentação saudável não precisa ser cara e custosa se você valorizar frutas, legumes e verduras, carnes, leguminosas entre outros…claro, se você quiser variar e fazer um bolo integral de banana com cacau em pó, você precisará de algumas opções de ingredientes mais caras, mas isso não representa o dia-a-dia.

Tendo em vista tudo isso, pedi para a idealizadora do grupo, Camila Veronese uma entrevista rápida, para vocês conhecerem um pouco mais sobre o grupo e sobre a importância da Alimentação Saudável. Gostaria de agradecer muito a disponibilidade da Camila e também de outras mães que se ofereceram para responder as perguntas. Infelizmente não tive tempo hábil para a inclusão de outros relatos e achei que o post ficaria muito grande. De qualquer forma, o espaço do blog está aberto para uma nova conversa sobre o assunto. Quem quiser deixar um relato sobre como a alimentação saudável mudou ou não sua concepção de vida, deixe um comentário ou mande um e-mail para: letrasartesepanelas@gmail.com que irei ler e considerar com o maior carinho!

Segue a entrevista na íntegra:

01 – Você e sua irmã Fernanda Veronese são moderadoras desse grupo atualmente. Vocês são também as fundadoras e idealizadoras? Como surgiu a vontade de criar o grupo?
Sou criadora, idealizadora e moderadora do grupo rsrsrs. Minha irmã entrou para me ajudar a organizar o grupo. A ideia surgiu, pois, comecei a tirar fotos e divulgar a lancheira da minha filha na minha pagina do facebook. Primeiro pensei em criar um grupo no whats app só com os amigos, mas, achei que um grupo no facebook seria uma forma mais interessante de trocar ideias para montar uma lancheira saudável e nutritiva. É muito difícil você ter ideias para montar um lancheira diariamente, pensei que um grupo varias pessoas poderiam divulgar suas lancheiras e assim teriamos mais ideias, receitas e informações.
02 – Como é moderar um grupo com diversas mães que tem algumas vezes opiniões divergentes? Qual o critério utilizado? 
Cuidar de um grupo com 15 mil membros não é fácil, lidamos com pessoas muito diferentes, opniões diferentes e formas diferentes de falar. O Sucesso do grupo vem da forma como ele é administrado, não permitimos publicações que fogem do tema do grupo, as vezes publicam coisas muito interessantes, mas excluímos para que o foco não seja perdido. Quando existe uma publicação que só vai gerar polêmicas e não vai ajudar, também é excluida. Prezamos a boa educação, temos que entender que o grupo é formado por mães que buscam o melhor para seus filhos, não estamos aqui para julgar e nem para dizer o que é certo ou errado, somente um profissional da saúde pode dizer o que é certo ou errado, isso que tentamos mostrar o tempo todo. O Objetivo do grupo é a troca de receitas, dicas e informações.
03 – O que a alimentação saudável mudou na sua vida e na vida da sua família? 
Mudou tudo, eu comia muito mal, com a gravidez  aprendi a me alimentar melhor, procurei uma nutricionista e fiz uma reeducação alimentar, hoje procuro comer o mais saudável possível, ainda tenho vícios, se eu tiver vontade de comer uma besteira eu como, mas hoje entendo que uma alimentação saudável e equilibrada é importante para a saúde. O meu marido também gosta, ele também come super bem e me incentiva muito nessa busca.
04 – Sua filha recebe uma alimentação mais saudável desde o início de sua vida, ou foi uma transformação? 
A alimentação da minha filha é saudável desde a barriga. Quando gravida, procurei uma nutricionista para fazer uma dieta balanceada para ela receber todos os nutrientes necessários e aprender a comer.
05 – Quais são as suas expectativas em relação a essa nova conscientização de alimentação saudável, começando pela infância? Você acha que os pais estão mais conscientes da importância da alimentação saudável ou isso ainda é restrito a um grupo? 
Acho que as pessoas precisam mudar muito ainda, hoje se você não da besteiras para sua filha, você é criticada, infelizmente o bonito é dar balas, pirulitos, refrigerante etc.. ouço e ouvi muito a mesma frase : coitada da Maya, ela não é feliz, não come comida de criança, deixa essa menina ser criança… Minha filha é super feliz, açúcar não é sinônimo de felicidade para ninguém. Muitas pessoas estão mais conscientes, porém acho que ainda precisa mudar mudar muito, até no grupo tem pessoas que chamam outras de “radicais” porque são mais rigorosas na alimentação. As pessoas precisam pesquisar mais, precisam entender que certos alimentos não são nada benéficos para a saúde das crianças. Sempre digo, minha filha é meu maior amor, por que tenho que dar alimentos que só farão mal a ela ? Alimentação saudável é questão de saúde. Precisamos mudar essa visão, vejo crianças da idade da minha filha, dois anos, comendo  esses biscoitos de pacotes ( salgadinhos de milho) e refrigerante, o que isso vai trazer de beneficio para essas crianças? Infelizmente muitas pessoas ainda não entenderam que o que se aprende comer na infância será o que vai levar para a vida adulta. Que tal comer frutas, verduras e legumes ? rsrsr
Foto tirada por Bruna Bonfeld.
Anúncios

Sobre “A esperança Parte I” – Franquia “Jogos Vorazes” #sessãopipoca

Bom dia!

Hoje eu volto com mais #sessãopipoca em Artes no meu e no seu blog, Letras, Artes e Panelas.

Antes de iniciar meu comentário sobre o filme em questão, gostaria de dizer que em algum momento vamos tratar da série como um todo em Letras, por que a abordagem e algumas especificidades diferem do livro para o filme. Entretanto, resolvi ir na onda da expectativa para o último filme de Jogos Vorazes, “A esperança O Final”, que estréia essa semana nos cinemas brasileiros.

Bem, no final de semana que passou eu assisti com meu marido o último filme lançado, protagonizado por Katniss Everdeen, interpretada pela linda, maravilhosa, incrível, sensacional Jennifer Lawrencer. Minha opinião é que os filmes não seriam os mesmos sem a participação dessa talentosíssima atriz. A personalidade que ela confere à personagem é autêntica e eu não consigo ler o livro sem imaginar Lawrencer. “Eu me voluntario como tributo!”. Os produtores acertaram em cheio escolhendo-a, pois para mim não teria atriz melhor para o papel.

Nesse filme Katniss está vivenciando, ao meu ver, um dos momentos mais dramáticos de sua história na série. Após o final impreciso e catastrófico dos últimos jogos, o Massacre Quartenário, Katniss é resgatada da Arena para cumprir um papel na Revolução contra a Capital comandada pelo Distrito, tido até então como aniquilado. O Distrito 13. Ela se vê obrigada a exercer um papel político central, no qual assume oficialmente a posição de “Tordo”, que será a cara da Revolução. Quando digo “obrigada”, quero dizer “sem escolha”, diante das circunstâncias. Ao mesmo tempo ela precisa lidar com suas angustias emocionais, traumas de guerra e com o medo constante que a ausência de Peeta (Josh Hutcherson) representa.

Por motivos que o spoiller não me permite revelar, a relação entre Katniss e sua irmã Prim (Willow Shields), tão afetada pelos Jogos Vorazes, ganha renovada importância tanto nos livros, como nesse filme especificamente.

O Distrito 13, que até então não tinha representação nos filmes anteriores, é muito bem desenhado, tanto na sua estrutura, como no seu funcionamento. A presidente Coin, interpretada pela também excelente Julianne Moore, faz com que a gente entre de vez nos papéis políticos que  que a história deseja transmitir.

O que eu mais senti falta no filme e que eu acho muito importante para história em termos gerais, foi da demonstração da amizade especial e íntima que Katniss desenvolve com Finick Odair (Sam Claflin). Ambos passaram por situações terríveis nos Jogos, ambos perderam para a Capital, pelo menos momentaneamente, seus entes amados. No caso de Katniss, Peeta e no caso de Finick, Annie Cresta (Stef Dawson). Ou seja, eles são muito identificados em suas tragédias pessoais. Além disso, achei que o filme poderia ter explorado mais o potencial artístico de Sam Claflin.

Concordo que o filme também não abordou de forma mais concreta a reaproximação de Katniss e Gale (Liam Hemwsworth), mas acho que a atuação do ator não colabora. Oh yes, o irmão mais novo do Thor. Rs.

Em contrapartida, na minha opinião, o ponto auge do filme é o primeiro discurso espontâneo de Katniss, após a sua primeira incursão em campo (como podem ter pessoas que ainda irão assistir o filme, não descreverei melhor essa cena). Lembro que quando revi essa cena fiquei até arrepiada.

Para mim esse é o filme mais maduro da saga, apesar de eu gostar de absolutamente todos. Sou fã da série e ela vai ser figurinha repetida aqui no blog.

Estamos todos na expectativa para um excelente filme de “A Esperança – O final” – que eu verei com muita felicidade e tristeza nos cinemas. Rs.

“Lembre quem é o verdadeiro inimigo”.

Sobre o novo 007 Contra Spectre #sessãopipoca

Olá galera boa!

Não desisti de vocês! Estou em processo de reorganizar minha agenda, que agora inclui volta as aulas da minha faculdade de História. Tenho certeza que isso inclusive vai me ajudar nos temas, na dissertação e no conteúdo do blog em vários momentos.

Como a vida não é só intelectualidade (graças a Deus! rs), hoje quero dar uma dica #sessão pipoca.

Historinha: “Mamãe e papai, que além de mamãe e papai também são namorados, conseguiram deixar o filhote com a vovó e curtir um momento casal no cinema. Mamãe adora romance e drama, papai adora fantasia e ação. Por conta do amor eles encontram algumas preferências em comum e vão ao cinema assistir ao novo filme de Bond, James Bond, com o ator Daniel Craig.

Não, não sou essa nerd e dizer a vocês: galeeeeera, assisti a tooooodos os filmes de James Bond já lançados, com todos os atores que já tiveram a honra de ocupar esse papel. Nops. Eu só vi os filmes da minha geração, com o Daniel Craig. Entretanto, digo a vocês que acho que ele cabe perfeitamente para o papel, pois pelo menos pra mim ele passa credibilidade.

Meu marido, Ronaldo Riley, que também tem um projeto muito bacana chamado “Feijoada Noturna”, com dois amigos nossos, Pedro Argôllo e Daniel Albino (que já foi assunto desse blog), estava me contando que os filmes com Craig trazem o diferencial de um James Bond mais “real”. Que sangra, que cansa, que falha, que sente. Acho que por isso eu gosto tanto dos filmes, pois gosto de uma abordagem mais humana das coisas.

Depois de tanto blah blah blah e vocês de saco cheio (mas fazia muito tempo que não escrevia aqui, então preciso me redimir rs), segue uma sinopse feita por mim rs.

“James Bond está mais uma vez com a credibilidade abalada após uma tentativa frustrada de pegar um bandidão no México. Aquela velhinha, senhora M(?), que teve um fim trágico em Skyfall (isso é spoiler?) deixa um vídeo em que pede para ele pegar esse tal bandidão e descobrir o que mais tenha para se descobrir, lhe dando um último trabalho. Depois de muitas perseguições e mistério ele conhece a filha de um outro bandidão e os dois juntos, vão tentar resolver o mistério do filme. Paralelo a isso tem um cara muito chato que quer acabar com as operações 00, substituindo por um programa que super controla as pessoas através de um incrível sistema de vigilância e o novo M (que é o ator que faz o Voldemort – ou mais precisamente – O Divo Que Não Pode Ser Nomeado, Ralph Fiennes) tem que lutar contra isso. “.

E eu JURO POR TUDO QUE É MAIS SAGRADO, que eu estava entendendo tudo na hora! HAHAHAHA

Mas sério gente, sei que estou me achando “a piadista” nesse post, mas apesar de ter achado o filme Skyfall melhor, eu gostei desse. Eu gosto desses filmes do James Bond. Prefiro do que aqueles super-heróis, com poderes sobrenaturais, fantasiados com roupas coloridas e esquisitas. rs

E abaixo segue a foto que eu tirei do cartaz que estava exposto no cinema.

084e6774-b210-495d-bf23-4b28cba04651

É isso galera. Espero que tenham gostado! Eu não tinha intenção de fazer um post “animado”, mas eu deixo o espírito criativo me guiar.

E vocês? Gostaram do filme? Bom, ruim, excelente, péssimo? Deixa aí sua opinião!

Beijos.

Bruna.

Biscoitinho saudável de banana com aveia #nacozinha

Olá, boa tarde!

Hoje no blog, ainda em “Panelas”, vou colocar pra vocês uma receitinha bem fácil de biscoito de banana com aveia.

Nunca tinha compartilhado nada doce com vocês e tem um motivo e uma historinha para isso (como sempre! rs).

O motivo é que eu sou VICIADA em doces, portanto, quando quero comer algo com açúcar, tem que ser barra pesada mesmo! A historinha começa comigo tentando mudar esse hábito que só me faz mal e tentando também fazer que meu filho não possua o mesmo vício. Eu não dou praticamente nada doce para ele ainda (ele tem 01 ano e 08 meses), exceto biscoito maisena, frutas (claro) e algum suco adoçado, mas isso é bem raro. Antes que me chamem de radical, gostaria de lembra-los que a recomendação geral pediátrica é que açúcar não seja consumido até 02 anos de idade. Claro que isso é algo MUITO difícil de fazer e eu também não consegui, pois vivemos em um mundo e não em uma redoma.

Tendo em vista tudo isso, ainda não tinha compartilhado nada doce do blog. A dica de hoje é bem fácil, prática e rápida.

Tcharãn!

unnamed (16)

Esses são meus biscoitinhos de banana com aveia. Consegui essa belezura em um grupo chamado “Lancheira Saudável”, que participo e depois irei falar mais dele por aqui, mas indico e recomendo para as mamães e papais e /ou responsáveis, que desejam dar uma alimentação mais saudável para os filhotes.

RECEITA: com a quantidade da foto!

1 – Ingredietes: 

  • 05 bananas bem maduras amassadas (as bananas com a casca bem pretinha e que você acha que está quase estragando. Elas liberam mais açúcar e você não precisará adoçar nada ou quase nada no final).
  • 04 colheres de aveia em flocos finos.
  • 01 colher de sobremesa de açúcar refinado ou demerara ou mascavo ( os dois últimos são os mais indicados)

2 – Modo de preparo:

Amasse bem as bananas e misture com a aveia e açúcar. Eu coloco uma colher de sobremesa pois tenho o paladar viciado em doce, porém se as bananas estiverem BEM maduras, não é necessário. Faça bolinhas com a mão e coloque-as em uma forma untada com margarina. Se for forma de silicone não precisa untar. Ah, não precisa encher a forma de margarina…é só uma leve camada. Leve ao forno e espere dourar em fogo baixo! Tem que ser fogo baixo, por que pode queimar (como aconteceu comigo ontem rs). Demora em torno de uns 20 minutos.

3 – Ingredientes adicionais conforme o gosto: 

Você pode acrescentar cacau em pó, canela ou passas na mistura. Lembrando que as passas também servem de adoçante, então ai mesmo que não precisará de açúcar

Essa é uma ótima opção de lanchinho saudável para você e para o bebê ou criança.

Um abraço.

Bruna.

Um dia #nacozinha: opções veganas.

Olá pessoas! Boa tarde.

Fazia um tempo que eu não aparecia por aqui, mas hoje me redimo e trago algumas opções de receitas veganas (ou seja, que não leva carne e nem derivados, como ovo e leite). Essas receitas são multifuncionais, pois além de serem super saudáveis, ideais para quem deseja fazer uma boa reeducação alimentar, também ajudam as crianças a comerem legumes diversos com prazer.

1 – HAMBURGUER VEGANO DE CENOURA COM ARROZ.

Conforme vou aprendendo a cozinhar, percebo que sou uma coelha (rs.), pois tudo quero fazer com cenoura. Essa é uma autocrítica com desejo de mudança, pois o objetivo é trazer receitas variadas e diversificadas para vocês. Enquanto isso não acontece, espero que vocês tirem proveito dessa minha caminhada alimentar.

Essa receita eu tirei do site “Jornada Vegana”. Abaixo segue o link com a receita e fotos do meu preparo:

http://jornadavegana.com/hamburguer-de-cenoura/

PS: Como os temperos são “a gosto”, ou seja, que varia muito conforme o paladar pessoal, digo à vocês os temperos que eu utilizei: sal, salsinha, coentro, orégano, alecrim e manjericão. Em vez de fritar eu untei a forma com azeite extra-virgem e levei a modelagem ao forno.

unnamed (12)

2 – “MACARRÃO” a base de legumes. 

Para essa receita eu utilizei o aparelho espirilizador que ganhei de uma amiga, que rala o legume em formato de espaguete. Confesso que não acertei a mão muito bem de primeira, então fico devendo pra vocês uma foto mais bonita e caprichada. De qualquer forma segue a minha forma de fazer, mas você pode utilizar os legumes que quiser:

Uma cenoura, meio pepino e meio chuchu. Depois de ralado refoguei com cebola, alho, salsinha e sal. Só 🙂 segue a foto:

unnamed (13)3 – Chips de legumes, ou ratatouille de legumes. 

Essa ideia eu peguei da Bela Gil, mas também não reproduzi igual a ela.

Você pode usar os legumes que quiser, no caso da foto abaixo temos: inhame, cenoura (sempre ela rs) e chuchu.

Corte os legumes em rodelas finas em uma forma untada com azeite extra-virgem. Acrescente sal, e os temperos a gosto. Eu usei orégano e alecrim. Depois mais um pouquinho de azeite. Quanto mais fininho, mas a probabilidade de sair como chips, mas se for mais grossinho, pode ser apresentado como legumes assados ou ratatouille. Essa é uma ótima opção para inserir variedade nutritiva no prato do seu filho. Aqui em casa é sucesso até mesmo para quem não gosta muito de culinária saudável

unnamed (15)
Foto dos legumes antes de irem ao forno.

É isso galera! Espero que tenham gostado das minhas dicas! Hoje o dia rendeu.

Se você quiser compartilhar alguma receita com a gente, deixa um comentário! Eu tento reproduzir e posto aqui no blog com os devidos créditos. Se você fez algumas dessas receitas e gostou (ou não!), também quero saber sua opinião!

Um abraço.

Bruna.